Skip to content

Sobre

st2

foto: Thalita Aguiar, em São Tomé das Letras

Bonifrate surgiu de uma experiência alquímica envolvendo um espelho e algumas plantas.

Começou pelos brejos de Parati com um gravador magnético de quatro canais, onde gravou alguns singles e o EP independente Sapos alquímicos na Era Espacial (2002).

Já habitando o Rio de Janeiro e à frente do grupo psicodélico Supercordas, lançou pela Open Field/Peligro o mini-álbum Os anões da Villa do Magma em 2007, que chegou a constar em algumas listas de melhores lançamentos daquele ano. Em seguida, os primeiros concertos tiveram lugar, em São Paulo, com a banda batizada Bonifrate & Os Anões.

O álbum Um Futuro Inteiro, gravado pelo próprio Bonifrate em seu quarto e com uma série de participações de camaradas músicos, foi lançado em junho de 2011 digitalmente e em CD pela Cloud Chapel Records. O disco foi aclamado por diversos blogs e revistas independentes como um dos grandes de 2011. Desde o seu lançamento, Bonifrate tem feito apresentações em São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Goiânia e Brasília, experimentando formações e atmosferas diferentes em cada ambiente, e mostrando as diversas facetas do álbum.

O novo LP, Museu de Arte Moderna, foi lançado em vinil pela Balaclava Records no final de 2014, e traz sonoridades mais diversas e um pulso mais forte que os lançamentos anteriores, ainda que mantendo a tradição de gravação caseira e o processo artesanal de composição, gravação e mixagem. O álbum foi majoritariamente gravado em Paraty, onde Bonifrate voltou a residir em 2012.

Em 2014 também saiu o EP Toca do Cosmos em fita cassete e download gratuito, que inclui uma regravação do primeiro EP de 2002 (“Seqüelagem”) e outras 4 releituras de amigos compositores.

Músicos

Pedro Bonifrate – voz, violão, guitarra, harmônica

+ The Band:

Alexander Zhemchuzhnikov – sax tenor, guitarra
Diogo Valentino – voz, baixo, samples, teclados
Gabriel Ares – teclados, samples, voz
Mancha Leonel – bateria, percussão, voz

Citações da imprensa

Um Futuro Inteiro é dos mais inspirados e coerentes discos lançados no Brasil em 2011. ” (Music For The People)

Um Futuro Inteiro is one stellar example of lo-fi psychedelic pop. (…) Truly an exceedingly skillfully crafted album that really shows how great stripped down psych-pop can be. I’m raving for a reason, pilgrims, for it is so fine.” (Spacerockmountain)

Nada aqui é mofo ou ferrugem: o disco acaba respirando com insuspeita atemporalidade. Ou como lembra o próprio Bonifrate no auge do derretimento de “Naufrágios”, “não tem nada de nostalgia”. (Amauri Samboroski Jr., +Soma)

E certa vez o Dago Donato cometeu o despautério de dizer que “Supercordas (…) é uma das melhores bandas da atualidade e talvez tenha o melhor compositor dessa nova leva, que é o Bonifrate“, vocês vejam só que disparate.

***

2 Comments leave one →
  1. clacla permalink
    July 3, 2016 1:29 am

    nada melhor

  2. fabricio permalink
    May 31, 2011 3:39 am

    Assino todos os despautérios sobre este cara! Eles pegaram leve, ainda…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: